A caipirinha é uma bebida bastante conhecida em praticamente todos os cantos do Brasil, além de fazer um imenso sucesso no exterior.

Porém, não é todo mundo que sabe como surgiu essa bebida que agrada tanto aos paladares nacionais quanto os internacionais.

Provavelmente você saiba que a caipirinha é uma bebida típica brasileira… Porém, a verdade é que ela pode não ser de origem brasileira.

Nas linhas abaixo você irá conhecer algumas histórias que apontam a origem da caipirinha no Brasil… Bem como uma hipótese de que, na verdade, a caipirinha não seja realmente brasileira.

Acompanhe o artigo até o final e tire suas próprias conclusões!

A Origem da Caipirinha

Existem três versões históricas que apontam a origem da caipirinha como uma bebida tipicamente brasileira.

Abaixo você confere a história de cada uma destas versões e como, supostamente, teria surgido a caipirinha.

História da caipirinha: Criada por ricos latifundiários paulistas

A primeira delas é do renomado historiador Luiz Câmara Cascudo que, em suas pesquisas, concluiu que a caipirinha foi inventada no século XX por fazendeiro latifundiários do interior de São Paulo.

Segundo Cascudo, a bebida foi criada com o intuito de ser um substituto à altura do whisky e que ao mesmo tempo fosse elegante o suficiente para ser servida em eventos tradicionais e da alta sociedade agrária e agropecuária.

Com o passar do tempo, a bebida se popularizou entre os trabalhadores do campo devido a facilidade de fabricação e o baixo custo dos ingredientes que compõem a caipirinha.

Ela teria se espalhado para outros estados na década de 1930, quando camponeses passaram a procurar outros centros urbanos e novas terras para cultivar.

História da caipirinha: Criada por camponeses pobres, a partir de um remédio caseiro

A segunda versão também aponta o interior do estado de São Paulo como o local de origem da caipirinha, bem como afirma que a data de surgimento seria igualmente por volta do século XX.

Porém, a divergência está no modo como ela surgiu…

De acordo com o IBRAC (Instituto Brasileiro da Cachaça) a bebida surgiu a partir de um remédio caseiro para a gripe espanhola.

Esse remédio era fabricado com mal, alho e limão e um pouco de cachaça – na época, era muito comum adicionar álcool em remédios caseiros a fim de acelerar os efeitos do remédio.

Basicamente, alguém resolveu tirar o alho e depois substituir o mel por açúcar. Estava criada a caipirinha, que recebeu o gelo com o passar do tempo a fim de se espantar o calor.

Essa versão é a mais aceita na comunidade atual, principalmente porque sua fonte é o Instituto Brasileiro da Cachaça, ou seja, a maior instituição quando o assunto é bebida nacional.

Ainda de acordo com o IBRAC, a bebida se espalhou para outros estados através da Semana de Arte Moderna.

Neste evento, reuniram-se em São Paulo milhares de artistas de todos os cantos do país…

E a grande maioria deles adoraram a caipirinha, tanto pelo seu sabor quanto pela sua brasilidade – que era uma das principais bandeiras do artistas modernistas, a criação de uma identidade nacional.

Assim, eles acabaram levando a receita para seus estados de origem e tornando a bebida popular em praticamente todo o território brasileiro.

História da caipirinha: Criada por marinheiros no Rio de Janeiro

Uma terceira história é de que a caipirinha teria surgido, na verdade, na cidade do Rio de Janeiro.

Segundo essa versão, publicada pela Gazeta do Povo, marinheiros que passavam pela Cidade Maravilhosa eram induzidos a consumir limão para evitar o escorbuto.

Como eles já tinham a tradição de beber cachaça, não demorou para adicionar o limão às suas tradicionais doses de cachaça.

Com o tempo, também foi adicionado o açúcar para quebrar a acidez do limão e o gelo para fugir do calor da capital carioca.

Assim, a caipirinha teria surgido basicamente para combater o escorbuto, uma doença causada pelo déficit de vitamina C. Vitamina essa que está presente em grandes quantidades no limão.

Não demorou para que os bares da região começassem a vender a bebida como uma forma de unir o útil (combater a doença) ao agradável (o consumo de álcool).

Como a receita é fácil e os ingredientes podem ser encontrados em qualquer canto do país, a caipirinha se popularizou em todo o território nacional rapidamente.

Composição da caipirinha

O Brasil é especialista em modificação de receitas…

Mudamos a pizza tradicional, mudamos o cheese burguer, mudamos os pasteis, o estrogonofe. Enfim, nenhuma receita resiste a criatividade brasileira.

E com a caipirinha, uma bebida tipicamente nossa, não poderia ser diferente. Hoje existem dezenas de caipirinhas diferentes em todo país e no mundo.

A composição tradicional da caipirinha é bem definida:

Mas, ao longo dos anos o brasileiro foi inovando e hoje existem – pelo menos – outros 06 tipos de caipirinhas.

Acompanhe:

  1. Caipirinha com frutas: Nesse tipo de caipirinha, o limão é substituído por frutas como morango, manga, uva, abacaxi, maracujá, e muitas outras.
  2. Caipirinha com vinho: Chamada de caipivinho, nessa caipirinha quem é substituída é a cachaça que dá ao lugar ao vinho suave, mantendo a mistura com limão e gelo.
  3. Caipirinha com vodca: Popularmente conhecida como Caipiroska, ela leva vodca ao invés da cachaça, mantendo a mistura com limão e gelo.
  4. Caipirinha com licor beirão: Nessa mistura a cachaça dá lugar ao Licor Beirão e por isso é chamada de Caipirão.
  5. Caipirinha com rum: Já na mistura com rum, ao invés da cachaça a bebida passa a se chamar caipiríssima.
  6. Caipirinha com saquê: Uma versão mais recente é a feita com saquê, ao invés da cachaça e recebe o nome de saquerinha.

Todas estas listadas acima foram criadas no Brasil e são bastante conhecidas em todo o território nacional.

Porém, não são somente os brazucas que gostam de mudar a receita da caipirinha, no Cabo Verde a população local também fez a substituição da cachaça pelo grougue um rum extraforte fabricado no país.

Já na América do Norte, a mudança também aconteceu. Porém, ao que tudo indica, ela não foi intencional…

Muitos estadunidenses e canadenses já provaram e adoram essa bebida tropical, porém a tradução da palavra “limão” cria uma confusão com uma outra fruta de nome bastante parecida: a lima.

Assim, é muito comum ver a nossa tradicional caipirinha sendo preparada e servida com lima ao invés do limão.

Se fica bom? Bem, eles afirmam que sim. Porém, não podemos esquecer que eles também gostam de bolo bem seco e cachorro quente sem molho…

Entretanto, a composição da caipirinha é coisa séria. Tão séria que já virou até mesmo um decreto presidencial!

O decreto da caipirinha

No ano de 2002 Fernando Henrique Cardoso assinou um decreto que criaria, de maneira institucional, a composição apontando sua composição como um drink composto de cachaça, limão e outros ingredientes.

Já no ano seguinte, em 2003, o então presidente Luís Inácio Lula da Silva criou um novo decreto que substituía o antigo e afirmava que a caipirinha era composta por cachaça, limão, gelo e açúcar.

Em 2009 o debate quanto ao que é ou não uma caipirinha fez com que o ainda presidente Lula criasse um decreto presidencial…

O decreto 6.781, ou como é mais conhecido, o decreto da caipirinha.

Nesse decreto o presidente define não somente os ingredientes de uma caipirinha, como também a graduação alcoólica em volume, a temperatura e até os casos onde a adição de água pode ocorrer.

Acompanhe o inciso 5 do decreto presidencial 6.781, que define exatamente o que é uma caipirinha:

§ 5º A bebida prevista no caput, com graduação alcoólica de quinze a trinta e seis por cento em volume, a vinte graus Celsius, elaborada com cachaça, limão e açúcar, poderá ser denominada de caipirinha (bebida típica do Brasil), facultada a adição de água para a padronização da graduação alcoólica e de aditivos.

Ou seja, oficialmente, a caipirinha é uma mistura de limão, gelo, açúcar, cachaça e dependendo da situação um pouco de água.

E se não for brasileiro

Como vimos, a versão histórica mais aceita da criação da caipirinha é de que ela nasceu a partir de um remédio caseiro contra a gripe espanhola, no interior de São Paulo.

Até mesmo no decreto da caipirinha o presidente deixa claro se tratar de uma bebida típica do Brasil.

Porém, há quem diga que a caipirinha nasceu fora dos territórios brasileiros. Para ser mais exato, ela poderia ser – na verdade – uma criação dos camponeses e pescadores da Ilha da Madeira.

O madeirenses são os responsáveis pelo cultivo da cana de açúcar. Eles foram os primeiros a descobrir a arte de criar bebidas baseadas na cana, como o Rum, aguardente e a própria cachaça.

Inclusive, os primeiros cultivos de cana de açúcar no Brasil foram feitos por camponeses expatriados da Ilha da Madeira.

Lá, na Ilha, estes camponeses já preparavam duas bebidas a partir do coquetel alcoólico feito de cana.

A primeira era o Poncha Regional, uma bebida feita com rum, mel e suco de limão. A segunda era o Poncha Pescador, feito com aguardente, açúcar e limão amassado com as cascas.

Aliás, acredita-se que dessas duas bebidas surgiram não somente a caipirinha, mas também o mojito e o daiquiri…

Afinal de contas, as três bebidas são uma mistura de um coquetel alcoólico à base de cana, açúcar e lima ou limão.

E você, acha que a caipirinha foi totalmente criada aqui no Brasil, como descrevem nossos historiadores nas opções citadas acima ou ela é somente o velho Poncha da Ilha da Madeira adaptado para a nossa região, como talvez também tenham sido os casos do Mojito e do Daiquiri?

Deixe sua opinião nos comentários abaixo e vamos descobrir juntos!

Curiosidades sobre a caipirinha

  1. Há quem diga que o nome “caipirinha” foi uma homenagem a Tarsila do Amaral, que servia a bebida aos amigos que visitam sua casa em paris, antes mesmo da semana de arte moderna.
  2. Tradicionalmente a caipirinha precisa ser feita no copo em que será servida.
  3. A maneira correta de preparar uma caipirinha é amassando o limão com o açúcar no copo e, em seguida, adicionando cachaça e misturando suavemente. Alterar esta ordem pode comprometer o sabor da bebida.
  4. O famoso pintor Pablo Picasso já tomou e gostou da nossa caipirinha.
  5. Rihana, Pamela Anderson e Tom Cruise já foram flagrados tomando diversas caipirinhas durante suas estadias no Brasil.
  6. Pelo menos 05 cidades do interior do estado de São Paulo reivindicam a invenção da caipirinha para si, são elas: Taquaritinga, Matão, Jaboticabal, Monte Alto e Pirangi.
  7. Uma história antiga, transmitida verbalmente, afirma que a caipirinha foi criada porque no interior de São Paulo havia muitos limões e era preciso dar um jeito de utilizá-los.
  8. Oficialmente só é caipirinha quando se é feito com cachaça e para ser cachaça é preciso comportar um teor alcoólico de 38% a 48%, acima dessa graduação passa a ser chamada de aguardente.
  9. A melhor cachaça para fazer a caipirinha é a branca.
  10. A caipirinha é um excelente meio de se prevenir a gripe e ganhar mais energia, por isso ela é perfeita para quem deseja animar a noite.

Receita da caipirinha tradicional

Ingredientes

Modo de Preparo

  1. Corte o limão ao meio, tire a parte branca e, na restante, faça cortes laterais;
  2. Coloque o limão cortado em um copo old fashion grande, acrescente o açúcar e macere levemente, para não amargar;
  3. Coloque a cachaça e mexa com uma colher de madeira;
  4. Acrescente o gelo e mexa novamente.

Gostou? Então um brinde à história da caipirinha!